Comunicações do Embaixador
09/Novembro
DISCURSO DE S. EXCIA. O EMBAIXADOR ALBERTO CORREIA NETO POR OCASIÃO DO 37.º ANIVERSÁRIO DA PROCLAMAÇÃO DA INDEPENDÊNCIA NACIONAL

Excias. Representantes das Autoridades alemãs

Excias. Embaixadores acreditados na República Federal da Alemanha,

Estimados compatriotas,

Minhas Senhoras,

Meus Senhores,

É com elevada honra e prazer que, em nome do Estado angolano, recebo todos vós nesta actividade comemorativa dos 37 anos de independência da República de Angola, a maior festa nacional que o povo angolano celebra desde 11 de Novembro de 1975.

Qualquer balanço dos 37 anos de independência de Angola passa necessariamente e em primeiro lugar pela evocação do período de guerra permanente que o país viveu desde 1961 até 4 de Abril de 2002, quando a paz foi definitivamente conquistada em todo território nacional.

Vencidas todas as barreiras colocadas pela guerra, o Povo angolano está hoje engajado na grandiosa tarefa de reconstrução nacional.

Excelências,

Minhas Senhoras e meus Senhores...

Desde a conquista da paz, Angola conhece uma nova realidade. A consolidação da reconciliação e coesão nacionais, bem como a estabilidade política são um facto no país.

A economia angolana conheceu nos últimos cinco anos uma taxa de crescimento médio de cerca de 9,2%, sendo que o sector não petrolífero cresceu em média a uma taxa de 12%. a partir de 2008. Esses níveis de crescimento resultam da eficácia das medidas tomadas pelo Governo angolano para a melhoria dos indicadores macroeconómicos Principais.

A reconstrução nacional segue a bom ritmo, tendo sido reposta a circulação de pessoas e bens em todo o território nacional. Por exemplo, há troços ferroviários estratégicos paralizados há cerca de 30 anos estão hoje em funcionamento. Um desses exemplos é o mundialmente conhecido Caminho de Ferro de Benguela (CFB), que unia Angola à Zâmbia, e a RDC, permitindo a estes o acesso às rotas do Oceano Atlântico.

O do processo de reconstrução nacional tem também como na melhoria das condições de vida da população, no domínio da educação, saúde, habitação, energia eléctrica e água potável.

Neste periodo de paz foram recuperados vários infraestruturas destruidas pela guerra. Só em estradas foram construidas e ou recuperadas mais de Seis Mil e Quinhentos Kilometros de estradas asfaltadas. Mais de cem pontes de metal ou em betão foram construidas ou recuperadas.

Nos últimos dez anos Angola atingiu os lugares cimeiros da África sub-sahariana em termos de estabelecimento de ensino superior, médio e de base.

Existem hoje em Angola 17 universidades e 44 institutos superiores. Só nos últimos três anos investimos o equivalente a mais de 480 milhões de dólares em 53 novas instituições escolares para o ensino secundário e técnico-profissional.

Excêlencias

Minhas Senhoras, Meus Senhores,

A 31 de Agosto do corrente ano, tivemos eleições legislativas e presidenciais que foram consideradas pela comunidade Internacional como livres e Justas

No novo mandato de 5 anos que agora acaba de começar, a primeira prioridade do Executivo angolano é manter a estabilidade política, mediante a promoção, defesa e consolidação da paz.

No domínio das relações exteriores, o Estado angolano sempre conduziu as relações com os seus parceiros internacionais com base num comprometimento coerente com o interesse de todas as partes.

Neste sentido a nível das relações bilaterais de Angola com a Alemanha, é-me grato referir que o Estado angolano congratula-se pelo privilégio de termos estabelecido uma parceria de alcance estratégico com a República Federal da Alemanha, resultado do aprofundamento das relações bilaterais.

São diversas as áreas de cooperação que já estão a ser exploradas entre os dois países, podendo-se aqui destacar os domínios Economia, Energia, Cultura, Agricultura Defesa etc. Agrada-nos sobremaneira o facto de mais de 20 empresas alemãs estarem instaladas em Angola para facilitar a execução dos seus trabalhos no âmbito do processo de reconstrução no nosso país.

Para chegar ao futuro promissor que se divisa, Angola conta com a parceria de todos os que estão comprometidos com o seu crescimento e desenvolvimento, com vista a permanente melhoria das condições de vida do seu povo.

Uma vez mais, agradeço a vossa presença neste acto que simboliza a comemoração de mais um aniversário da nossa independência.

Muito obrigado, pois, pela vossa amável presença.