X

Notícias

21ago

Inventores e criadores enaltecem nome de Angola

| Return
Inventores e criadores angolanos têm estado “a dar cartas” em vários eventos realizados nos últimos anos pelo mundo, conquistando prémios nunca antes sonhados.

Hoje é comum ouvir-se dizer que os inventores angolanos que representaram o país na Feira Internacional de Ideias e Novos Produtos (IENA), em Nuremberga (Alemanha), ou noutro certame similar, conquistaram medalhas.

No que toca a Nuremberga, na região sul do território alemão onde se realizam eventos anuais, os angolanos conseguiram, em 2012, sete medalhas, sendo uma de ouro, uma de prata e cinco de bronze.

Nesse ano os representantes angolanos ficaram com menos uma medalha, tendo em conta a participação de 2011, em que obtiveram oito medalhas, sendo duas de ouro, uma de prata e cinco de bronze.

Essa edição, em que os oito inventores de Angola apresentaram 17 projectos, contou com 750 invenções e com expositores provenientes de 34 países.

As invenções que mereceram aprovação do júri foram a câmara fotográfica com entrada USB para pendrive e com disco duro externo, do inventor Adilson da Costa (medalha de ouro), e o sistema de sinalização de estacionamento e curva mesmo estando com os intermitentes (medalha de prata), apresentado pelo inventor Hélder Silva.

Os restantes, como o aproveitamento industrial da Mucua, a nova forma de pensamento Mandombe, a arte e cultura angolana, bem como o rato para deficientes dos membros superiores e a calculadora multi-uso e um software 100 porcento “mwangolé”, ou seja angolano, foram os trabalhos agraciados com medalhas de bronze, respectivamente.

Os jovens inventores angolanos Inácio Simão e Mavi Nguengo, medalhas de ouro e prata na feira de Nuremberga, representaram Angola na VI (sexta) Bienal de Jovens Criadores da CPLP, em Dezembro de 2013, em Salvador, nordeste do Brasil.

O inventor Inácio Simão medalha do ouro da IENA 2013, com o tradutor de linguagem gestual para som e escrita, levou para amostra dos jovens criadores da CPLP o rato para deficientes dos membros superiores poderem usar computadores com auxílio dos pés, trabalho agraciado com uma medalha de prata na Alemanha em 2012.

Já Mavi Nguengo, à semelhança do Inácio Simão, integrou a comitiva composta por 32 jovens, para apresentar dois trabalhos dos quais um novo que é uma residência em que todos os electrodomésticos podem ser ligados e desligados através de um comando de voz.

O seu segundo trabalho que levou a Salvador é a geleira (frigorífico) inteligente, trabalho premiado na Feira de IENA 2013, com medalha de prata pelo seu objecto social que é o de controlar o tempo útil dos alimentos para serem consumidos e através de um telefone celular o utente recebe informações do estado de conservação dos alimentos.

Com vista a uma boa apresentação da comitiva angolana neste evento da CPLP, o Ministério da Juventude e Desportos, organizador do evento por parte de Angola, realizou uma amostra no recinto do Estádio 11 de Novembro como antecâmara da VI Bienal do Brasil.

Related

PARLAMENTO DE ANGOLA

Visitar
 

BANCO NACIONAL DE ANGOLA

Visitar
 

LINKS ÚTEIS

Visitar