X

Notícias

04jun

Executivo quer navegação aérea segura e compacta

Economia | | Return

O ministro dos Transportes, Ricardo De Abreu, disse hoje, em Luanda, que o Executivo pretende dotar Angola de um sistema aéreo compacto, providenciando serviços de transporte aéreo seguro, regular e económico, como parte dos seus objectivos estratégicos.

A ideia, segundo o governante que discursava num encontro internacional, é garantir a conectividade de Angola, quer pelos  meios  e sistemas  tecnológicos  necessários à ajuda à  navegação  aérea quer por via das infraestruturas de suporte à actividade da aviação civil.

“É nossa pretensão tornar o sector aéreo mais competitivo, com condições apropriadas para a melhoria constante do seu desempenho,   em observância às novas exigências e padrões internacionais, para uma melhor representatividade na diversificação na economia do país”, referiu.

O ministro lembrou, na ocasião, que o sector aéreo  nacional  observa  uma  reforma profunda, com a aprovação e publicação da nova Lei da Aviação Civil (14/19, de 23 de Maio) que transforma o Instituto Nacional da Aviação Civil em Autoridade Aeronáutica.

Acrescentou que a mesma motivou também a criação da Autoridade Nacional de Investigação e Prevenção de Acidentes Aéreos, conformando e adequando o quadro legal angolano aos princípios e recomendações da Organização da  Aviação Civil Internacional (na sigla em inglês ICAO).

Referiu-se igualmente à cisão da Empresa Nacional de Exploração de Aeroportos  e Navegação Aérea, ENANA-EP, que deu origem à ENNA (dedicada à exploração da navegação aérea) e SGA (voltada à gestão aeroportuária), e à TAAG, que se esmera para sociedade anónima.

Sublinhou que no domínio da conectividade estão a ser  implementadas politicas e acções  concretas  que visam colocar o país  no roteiro  continental e mundial, como um hub internacional e assegurar  que outros aeroportos provinciais estejam certificados e com condições adequadas.

Ricardo D'Abreu informou, na ocasião, que  Executivo iniciou a implementação de um novo paradigma de governação que tornará a gestão de Angola mais  robusta  e transparente, com o combate cerrado às praticas nefastas  inibidoras do desenvolvimento humano e do país, a todos  níveis.

Neste particular, destacou as  medidas  de  maior  abertura  do país a interessados e intervenientes na  promoção  do  investimento privado nacional ou estrangeiro, levantando as restrições ou constrangimentos legais  e burocráticos anteriormente existentes.

“Queremos tornar o país mais atractivo, fomentando,  com isso, a economia, e promover a sua  integração à Zona de Livre Comercio da SADC, a efectivar-se em breve (….)”, salientou o governante.

Abertas hoje, as reuniões do Comité de Gestão da Rede  de Comunicações por Satélite para África Central (CNMC ), Equipa de Interoperabilidade  dos Sistemas  de Navegação do Futuro  no Atlântico Sul ( SAT/FIT ) e sobre Gestão do Tráfego Aéreo na Região do Atlântico Sul decorrerá até ao dia sete.

Participam no evento delegados membros da Organização da Aviação Civil Internacional (ICAO), com o objectivo, entre outros, de analisar aspectos  sobre o sector aéreo, numa co-organização da ENANA e do ICAO.

Attachments

Related

PARLAMENTO DE ANGOLA

Visitar
 

BANCO NACIONAL DE ANGOLA

Visitar
 

LINKS ÚTEIS

Visitar