X

Notícias

08out

Câmara de comércio promove exportação de produtos agrícolas

Economia | | Return

A Câmara de Comércio e Indústria de Angola/Emirados Árabes Unidos (EAU), cujo plano acção foi lançado hoje, em Luanda, vai promover a exportação de produtos agrícolas angolanos, madeira, mármore e granito, com vista a equilibrar as trocas comerciais entre os dois países, que ronda os 237 mil milhões de kwanzas.

De acordo com o presidente da câmara, Vando Matias, que falava na cerimónia de lançamento, um dos objectivos da instituição é equilibrar a balança de pagamentos dentro das oportunidades mútuas, sendo que Angola importa 169 mil milhões de kwanzas dos EAU e exporta 68 mil milhões de kwanzas.

Para ele, estes valores são baixos, tendo em conta o potencial que Angola possui para vender os seus produtos a terceira maior economia do médio oriente e das oportunidades para atrair investimento estrangeiro.

“A câmara realizará um trabalho profundo para aumentar a quantidade de produtos angolanos a serem exportados para os EAU e atrair os investimentos directos deste país para Angola.

Neste momento existem quatro empresas a operar no país nos sectores da indústria, agricultura, tecnologia e aviação, número que aumentará nos próximos tempos em função do apetite destes em investir em Angola”, disse.

Angola exporta para os Emirados Árabes Unidos apenas diamantes, uma tendência que será invertida, já que a câmara quer um peso significativo na pauta dos produtos eleitos pelo Executivo para exportação.

Um dos passos a dar é a promoção, a partir de 2020, de uma exposição de produtos diversos, com destaque para agrícolas, para as “grandes” cadeias comerciais dos Emirados, na grande Feira Expo Dubai 2020, que se realiza durante seis meses.

No âmbito das relações estabelecidas entre os dois países, a câmara quer “arrastar” investimento directo dos Emirados e promover a exportação de produtos agrícolas, madeira, mármore e granito para aquele país.  

Investimentos dos Emirados Árabes Unidos estão na forja em  Angola, como por exemplo, fábrica de produção de equipamentos de mecanização agrícola a ser  erguida na  Zona Económica  Especial (ZEE) Luanda/Bengo.

Enquanto isso, decorrem estudos para investimentos dos Emirados no domínio da agricultura.

Empresas como a DP-World que operadora na rede portuária internacional com sede em Dubai  e outras ligadas à  gestão de espaços  aeroportuárias, do   grupo da companhia Emirates Airlines já manifestaram o interesse em investir em Angola.

Entretanto, Angola já conta com escritórios no Dubai, para facilitar a informação e comunicação entre empresários.

Angola abriu a primeira representação diplomática em Abu Dhabi, em 2004, enquanto os Emirados Árabes Unidos o fez em 2016, em Luanda.  


 

Attachments

Related

PARLAMENTO DE ANGOLA

Visitar
 

BANCO NACIONAL DE ANGOLA

Visitar
 

LINKS ÚTEIS

Visitar