X

Notícias

30jul

Angola projecta criação de área de conservação marinha

Política | | Return

A primeira área de conservação marinha do país será criada entre a Baía dos Tigres e a cidade do Tômbwa, na província do Namibe, nos próximos quatro anos, informou hoje (terça-feira) o representante da ministra do Ambiente, Soki Kuedi Kuenda.

A informação foi prestada na abertura do workshop de lançamento do “Projecto das actividades previstas para a criação da área de conservação marinha”, realizado hoje, em Luanda.

A superfície e categoria desta área de conservação serão determinadas pelo projecto, que terá a duração de quatro anos e conta com o financiamento do Fundo Global para o Ambiente (GEF - sigla em inglês), apoiado pelo Programa das Nações Unidas para Desenvolvimento (PNUD).

A conservação da biodiversidade não concerne apenas aos biomas terrestres, mas também aos ecossistemas marinhos, sobretudo num país como Angola, que tem mais de mil e seiscentos quilómetros de costa marítima.

Disse que o projecto é um dos mecanismos de preservação dos componentes da diversidade biológica, de modo a assegurar a perenidade das espécies contidas nessas áreas.

Destacou a conservação da biodiversidade como uma das metas e acções prioritárias do sector, cujo projecto prevê a criação de três áreas terrestres: a da Serra do Pingano, Morro do Moco e a Floresta da Cumbira.

No âmbito da reabilitação e operacionalização dos parques e das áreas de conservação, deu-se início, em 2011 à criação de três novas áreas de conservação, nos parques nacionais do Maiombe, Mavinga e do Luengue-Luiana.

Salientou que como resposta, foi concebido e aprovado o Plano Estratégico da Rede Nacional das Áreas de Conservação de Angola (PERNACA) e o Plano Estratégico para o Sistema de áreas de Conservação (PESAC).

Angola conta com 14 áreas de conservação terrestres, correspondendo aproximadamente a 13% a do território nacional distribuídos por um parque natural regional, nove parques nacionais, duas reservas naturais integrais e duas reservas parciais.

Por sua vez, o responsável para área do ambiente do PNUD em Angola, Goetz Schroth, disse que o projecto conta com o financiamento do Fundo Global do Ambiente avaliado em 1,7 milhões de dólares.

Pelo facto de ter duração de quatro anos, a implementação da área de conservação deverá acontecer com bastante rapidez.

Para tal, deve-se desenvolver uma estratégia ampla de conservação e gestão sustentável do espaço marinho, criar uma equipa de gestão do marque marinho, fiscalização e monitorização do impacto dessa área.

Attachments

Related

 
Avisos Consulado

Pela presente, o Sector Consular da Embaixada de Angola na República Federal da Alemanha, informa que, doravante, no acto de tratamento de questões de natureza consular, procederemos ao uso do termómetro de medição da temperatura. Importa referir, que a medida em referência, não retira o uso obrigatório da máscara,  desinfectantes (Álcool-Gel), bem como o distanciamento de pelo menos de um (1) metro e meio no contacto com as pessoas .

Augurando por dias melhores, cordialmente nos despedimos.

Berlim, aos 22 de Junho de 2020.-  

Reclamções e consultas do Sector Consular  ligar para +491602019523

PARLAMENTO DE ANGOLA

Visitar
 

BANCO NACIONAL DE ANGOLA

Visitar
 

LINKS ÚTEIS

Visitar