X

Notícias

25set

PR quer fim da guerra comercial entre EUA e China

Internacional | | Return

O Presidente da República, João Lourenço, solicitou, em Nova Iorque, o fim da guerra comercial entre os EUA e a China, pelas consequências nefastas à economia mundial.

Ao discursar na 74.ª Sessão da Assembleia Geral das Nações Unidas, o Estadista angolano solicitou, também, o fim do embargo económico imposto há décadas a Cuba, por ser injusto à luz do Direito Internacional.

Disse não se justificar o embargo económico a Cuba, pelo facto de se ter aberto uma janela de oportunidades, aproximação e regularização das relações.

Em plena sede da ONU, o Presidente João Lourenço reiterou a necessidade de se alargar o número de membros permanentes do Conselho de Segurança das Nações Unidas, contemplando, igualmente, África e a América do Sul.

Justificou tal desiderato, em virtude de a actual composição que contemplou, na altura, as potências vencedoras da Segunda Guerra Mundial já não reflectir sobre a necessidade de um mais justo equilíbrio geoestratégico mundial.

Na sua explanação, defendeu, também, o multilateralismo nas relações internacionais, por entender que só ele contribui, efectivamente, para a paz e segurança mundial.

Insistiu, com efeito, na necessidade de uma reforma profunda da Organização das Nações Unidas, para que possa cumprir melhor com a grande responsabilidade que tem na gestão e resolução de conflitos e na prevenção das guerras.

Reformas no país

No seu discurso, destacou as profundas reformas económicas em curso no país, enfatizando que elas visam construir um Estado democrático de direito, combater a corrupção e a impunidade e promover a cultura da responsabilidade e prestação de contas pelos servidores públicos.

Notou que visam, ainda, criar ambiente de negócios mais atractivos ao investimento privado nacional e estrangeiro, aumentar a produção interna de bens de primeira necessidade, bem como reduzir as importações.

“Angola está aberta ao mundo, aberta ao investimento estrangeiro em todos os domínios da economia nacional”, observou.

A tensão prevalecente na península coreana, que contínua a pôr em perigo a paz mundial, mereceu, também, destaque do discurso do Presidente João Lourenço, proferido na sede das Nações Unidas.

A esse respeito, encorajou os esforços diplomáticos que têm sido feitos pelas grandes potências mundiais, nomeadamente os EUA, a Rússia e a China, no sentido de se fazer daquela parte do planeta uma zona de paz e segurança.

Manifestou preocupação com o continente africano, que tem sido assolado pelo terrorismo, sobretudo de cariz fundamentalista religioso, que atinge países como o Mali, Níger, Nigéria, Camarões, Burkina Faso, Tchad, República Centro-Africana, Somália, entre outros.

Defendeu que a comunidade internacional deve prestar atenção especial à necessidade da normalização da situação na Líbia, pelo facto de os territórios controlados pelas diferentes milícias serem fontes de abastecimento logístico em armas e munições dos grupos fundamentalistas que actuam em África.

Lembrou que Angola tem procurado dar a sua modesta contribuição, à medida do possível, à prevenção ou resolução de conflitos, sobretudo na região da SADC, dos Grandes Lagos ou da África Central, como foi o mais recente caso do Memorando de Entendimento entre o Rwanda e o Uganda, assinado em Luanda.

Segundo o Chefe de Estado, o Memorando “parece-nos ser um passo importante na prevenção de um conflito que se estava a incubar e na iminência de eclodir”.

Attachments

Related

 
Avisos Consulado

Pela presente, o Sector Consular da Embaixada de Angola na República Federal da Alemanha, informa que, doravante, no acto de tratamento de questões de natureza consular, procederemos ao uso do termómetro de medição da temperatura, o uso obrigatório da máscara,  desinfectantes (Álcool-Gel), bem como o distanciamento de pelo menos de um (1) metro e meio no contacto com as pessoas .

Augurando por dias melhores, cordialmente nos despedimos.

Berlim, aos 22 de Junho de 2020.-  

Reclamções e consultas do Sector Consular  ligar para +491602019523

PARLAMENTO DE ANGOLA

Visitar
 

BANCO NACIONAL DE ANGOLA

Visitar
 

LINKS ÚTEIS

Visitar