X

Notícias

05nov

FMI defende reformas estruturais para economias africanas

Economia | | Return

O representante residente do Fundo Monetário Internacional (FMI) em Angola, Marcos Rietti Souto, defendeu hoje (terça-feira), a necessidade dos países africanos detentores de recursos minerais, a implementarem reformas estruturais, para tornar sustentáveis as suas economias e atrair investimento estrangeiro directo.

Ao falar à imprensa, à margem da apresentação do relatório do FMI sobre Perspectivas Económicas Regionais para a África Subsaariana, Marcos Rietti Souto, sublinhou que as perspectivas de médio e longo prazos não são necessariamente de um crescimento acelerado, relativamente aos preços dessas matérias-primas.

Por esta razão, sugere a realização de investimentos na perspectiva de aumentar a produtividade das suas matérias-primas, nomeadamente do petróleo.

De acordo com o responsável, a economia Angola está a enfrentar os seus desafios, mas vem de uma trajectória de recuperação nos últimos quatro anos, embora haja uma contracção da actividade económica.

Questionado sobre o facto de Angola prever um crescimento de 1.8 e o FMI de 1.2, o representante do FMI diz ser normal a disparidade de avaliação, porque isso depende muito das hipóteses que as pessoas têm nos seus modelos, mas “o que importa é a tendência que demonstra a economia angolana”.

Por outro lado, Marcos Rietti Souto aconselha os países ao pagamento regular da dívida pública, por ser importante, “porque o se país não paga passa a ter problemas para se financiar”.

O Fundo Monetário Internacional (FMI) manteve a previsão de crescimento das economias da África subsaariana nos 3,2 porcento do PIB este ano, prevendo depois uma ligeira aceleração para 3,6 porcento, no próximo ano.

De acordo com o documento apresentado, o FMI alerta que as perspectivas variam muito de país para país, principalmente entre os países ricos em recursos naturais, cujo crescimento deverá ser de 2,5%, em média, e dos outros, que deverão registar expansões na ordem dos 6 porcento.

O FMI recomenda o aumento do crescimento no médio prazo, de modo a criar emprego, processo que obedece a implementação de reformas estruturais, para fomentar o investimento e a competitividade.

 

Attachments

Related

 
Avisos Consulado

Pela presente, o Sector Consular da Embaixada de Angola na República Federal da Alemanha, informa que, doravante, no acto de tratamento de questões de natureza consular, procederemos ao uso do termómetro de medição da temperatura. Importa referir, que a medida em referência, não retira o uso obrigatório da máscara,  desinfectantes (Álcool-Gel), bem como o distanciamento de pelo menos de um (1) metro e meio no contacto com as pessoas .

Augurando por dias melhores, cordialmente nos despedimos.

Berlim, aos 22 de Junho de 2020.-  

Reclamções e consultas do Sector Consular  ligar para +491602019523

PARLAMENTO DE ANGOLA

Visitar
 

BANCO NACIONAL DE ANGOLA

Visitar
 

LINKS ÚTEIS

Visitar