X

Notícias

30jun

Indústria exige capacidade produtiva eficaz

Economia | | Return

O incremento da capacidade produtiva nacional implica uma aplicação eficaz e mais intensiva de capital nos sectores essenciais dos transportes e logística, tanto de distribuição como de armazenamento, considerou, hoje, o ministro da Indústria e Comércio, Victor Fernandes.

Segundo o governante, que falava, em Luanda, na reunião do Comité de Pilotagem do Projecto ACOM (Apoio ao Comércio), estes são, actualmente, dos maiores desafios enfrentados pelos produtores nacionais e pelas indústrias que devem ser alimentadas por bens de produção local, uma bandeira do sector.

Referiu que o Projecto ACOM apoia os esforços de Angola na diversificação da economia, principalmente com assistência técnica e estudos especializados para fortalecer a plena participação do país no seu desafio de integração económica regional e continental e promove as exportações não petrolíferas.

O referido projecto, assinado em 2014 no âmbito da Convenção de Financiamento entre Angola e a União Europeia para apoiar o sector do comércio, e lançado em 2016, tem  duração de quatro anos e fundos cifrados em 12 milhões de euros, explicou.

Lembrou que o Executivo lançou um vasto programa de reformas políticas, económicas e sociais para melhorar o ambiente de negócios, simplificar e desburocratizar os procedimentos relacionados com as importações e exportações, assim como atrair investimentos privados.

Observou que, com a aprovação destas novas leis, o Governo pretende de forma prática e célere impulsionar o comércio e o desenvolvimento do país através da iniciativa e liderança do sector privado.

Angola e UE

Angola e a União Europeia (UE) preparam o início das negociações do Acordo de Parceria Económica tendo em conta as relações económicas e comerciais entre os dois parceiros, revelou o ministro Victor Fernandes.

Este processo permitirá maior entrosamento das Pequenas e Médias Empresas nacionais, com os grandes conglomerados regionais, acedendo a um mercado vibrante e competitivo a partir da sua integração em cadeias de valor, no âmbito do processo de industrialização da SADC.

Por outro lado, o embaixador da UE em Angola, Tomas Ulicny, disse que o ACOM representa um dos apoios do Bloco Europeu no desenvolvimento das capacidades nacionais e na realização de estudo especializados no sector do comércio.

O diplomata apontou o fomento do investimento, a diplomacia comercial, o fomento do sector privado, a logística comercial, a defesa comercial e o comércio electrónico e sua regulamentação como áreas essenciais dentro do projecto.

Por fim, reiterou a disponibilidade da Comissão Europeia para contribuir na construção de um diálogo intersectorial, multilateral que envolve vários sectores, com destaque para os privados, academia e sociedade civil.  

Attachments

Related

 
Avisos Consulado

Pela presente, o Sector Consular da Embaixada de Angola na República Federal da Alemanha, informa que, doravante, no acto de tratamento de questões de natureza consular, procederemos ao uso do termómetro de medição da temperatura. Importa referir, que a medida em referência, não retira o uso obrigatório da máscara,  desinfectantes (Álcool-Gel), bem como o distanciamento de pelo menos de um (1) metro e meio no contacto com as pessoas .

Augurando por dias melhores, cordialmente nos despedimos.

Berlim, aos 22 de Junho de 2020.-  

Tel.: +49 1521 3852073 ( Alberto Cuico)
+49 176 23740057 (José Contreiras)

PARLAMENTO DE ANGOLA

Visitar
 

BANCO NACIONAL DE ANGOLA

Visitar
 

LINKS ÚTEIS

Visitar