BOTSCHAFTERIN ANGOLA IN DEUTSCHLAND BESUCHT FRIEDENSDORF INTERNATIONAL- KÖRPERREHABILITATIONSZENTRUM FÜR KINDER IN DER WELT

Mai 21, 2021

A guerra civil em Angola terminou em 2002. Como consequência de longo prazo, os riscos de minas terrestres permanecem em algumas partes do país, fora das grandes cidades. Em 1994, a Embaixada da Alemanha em Luanda assinou um acordo de cooperação entre a ”Friedensdorf” e a antiga organização parceira angolana AAD para ajudar crianças feridas e doentes.

Em 2001 foi fundada a organização parceira angolana Kimbo Liombembwa, com a qual a ”Friedensdorf” tem trabalhado desde então. Até hoje, a organização parceira é apoiada principalmente na área de atendimento médico individual e com remessas de socorros. Além das crianças de outras nações, as crianças angolanas representam um maior grupo de pacientes em termos de números.

11 14 , efectuou uma visita de trabalho às cidades de Düsseldorf e Frankfurt, onde manteve encontro com a Direcção da “Friedensdorf International”, instituição que cuida de crianças angolanas que se deslocam à Alemanha em tratamento médico. Realizou uma visita de cortesia a viúva do recém malogrado Embaixador Alberto do Carmo Bento Ribeiro, tendo igualmente reunido com um dos representantes da Comunidade Angolana Residente na cidade de Frankfurt.

Logo após ter desembarcado no Aeroporto de  Düsseldorf, na manhã do dia 11.05.21, a Embaixadora acompanhada por uma delegação de três (03) funcionários da Missão Diplomática, deslocou-se à ONG ”Friedensdorf International” “Cidade da Paz”, localizada na pequena cidade de Oberhausen, no Estado da Renânia do Norte-Vestfália, num percurso de aproximadamente 40 Km, onde manteve um encontro com o corpo directivo, na pessoa das Sras. Brigit Stifter und Claudia Peppmüller, incluindo outras três (03) colaboradoras da instituição de carácter filantrópico, que cuida de crianças em situação de vulnerabilidade, oriundas de países em conflito ou muito pobres, fundamentalmente do continente africano e asiático, incluindo Angola.  

Na sua intervenção, a Embaixadora agradeceu em nome do Governo angolano, em seu nome pessoal e do colectivo de funcionários da Embaixada, pelo esforço que vem sendo realizado há muitos anos pela Direcção e todo o colectivo de trabalhadores da Friedensdorf International, em prol do bem-estar das crianças angolanas e não só, que se deslocam à Alemanha em tratamento médico, particularmente nesta fase de pandemia, que requer cuidados adicionais em relação aos menores.

A Embaixadora mostrou-se particularmente surpresa pelo facto da referida instituição de caridade funcionar há muitos anos sem qualquer apoio directo do Governo alemão, uma vez que a mesma depende quase que exclusivamente de doações de pessoas e instituições sensibilizadas com a causa.

Depois do encontro formal, realizou-se uma visita guiada às instalações da instituição filantrópica, que para além dos compartimentos mais antigos, contará com um novo edifício em fase final de acabamentos, equipado com uma sala para pequenas cirurgias, sala de cuidados intensivos e recuperação dos pacientes, bem como outros compartimentos destinados a sessões de fisioterapia.

A Friedensdorf International possui capacidade para albergar cerca de 200 crianças, mas devido a pandemia, conta actualmente apenas com cerca de 50 crianças, incluindo 26 angolanas. A Direcção da instituição pretende fazer deslocar os seus colaboradores à Angola a partir de Julho, com o intuito de levar algumas crianças já curadas e buscar outros menores que beneficiarão de tratamento médico na Alemanha.

No final da visita à instituição de caridade, a Embaixadora procedeu a entrega de brinquedos e outros acessórios para as crianças, em jeito de contribuição da Embaixada, tendo igualmente manifestado o desejo de continuar a colaborar com a instituição alemã em prol da recuperação das crianças.

Ao final da tarde, a Embaixadora deslocou-se à residência onde se encontra hospedada a viúva do recém malogrado Embaixador Alberto do Carmo Bento Ribeiro, Sra. Maria Odete Bento Ribeiro, onde realizou uma visita de cortesia, em virtude da mesma encontrar-se em tratamento médico na cidade de Frankfurt.

Ainda no quadro da sua visita de trabalho, a Embaixadora manteve um encontro com um dos representantes da Comunidade Angolana Residente na cidade de Frankfurt, Sr. Orlando Silva, com a participação do responsável do Sector Consular da Embaixada, durante o qual foram abordadas questões relacionadas com a necessidade de proceder-se a abertura de uma “antena” em Frankfurt, de modos a permitir uma maior aproximação à comunidade residente naquela região do país, não obstante as limitações existentes do ponto de vista financeiro.

A Embaixadora mostrou-se disponível em apoiar pequenas iniciativas empresariais de cidadãos angolanos daquela região, tendo solicitado ao representante daquela comunidade no sentido de auxiliar na identificação de projectos viáveis, que podem merecer o apoio da Missão Diplomática, bem como a continuidade da colaboração que se vem mantendo, no que diz respeito ao apoio Consular prestado aos cidadãos que passam em trânsito no Aeroporto Internacional de Frankfurt.