INTRODUÇÃO A ANGOLA: GEOGRAFIA, TURISMO E CULTURA…

Abr 23, 2021

Angola é um País africano, localizado na Costa Sudoeste deste continente. Faz fronteira a Norte e Nordeste com a República Democrática do Congo e República do Congo; a Leste, faz fronteira com a Zâmbia e a Sul com a Namíbia. Angola é banhada a Oeste pelo Oceano Atlântico e tem uma linha de costa de 1.650km, numa área total de 1.246.700km2. O ponto mais alto de Angola é o Morro do Moco, que tem 2.620m. Cerca de 60% do território são planaltos de 1.000m a 2.000m.

Dados GEO-Demográficos

Área Total 1.246.700 km²

População cerca de 30 Milhões de Hab.

PIB (base PPC) 2019– Total $ 88,82 bilhões USD

Moeda  Kwanza (AOA) Cód. telef.  +244

Províncias: Angola divide-se em 18 Províncias.
Clima:

Angola, apesar de se localizar numa zona tropical, tem um clima que não é caracterizado para essa região, devido à confluência de três factores: • A Corrente de Benguela, fria, ao longo da parte sul da costa• O relevo no interior • E Influência do Deserto do Namibe, a sudeste. Em consequência, o clima de Angola é caracterizado por duas estações: a das chuvas, de Outubro a Abril e a seca, conhecida por Cacimbo, de Maio a Agosto, mais seca, como o nome indica e com temperaturas mais baixas. Por outro lado, enquanto a orla costeira apresenta elevados índices de pluviosidade, que vão decrescendo de Norte para Sul, com temperaturas médias anuais acima dos 23 °C, a zona do interior pode ser dividida em três áreas: • Norte, com grande pluviosidade e temperaturas altas• Planalto Central, com uma estação seca e temperaturas médias da ordem dos 19 °C• Sul com amplitudes térmicas bastante acentuadas devido à proximidade do Deserto do Kalahari e à influência de massas de ar tropical.

Informações Úteis:

Bancos: 8h-15h Comércio: 8h-12h30 / 14h-18h de segunda a sexta; sábados 8h-12h30 Moeda: Kwanza  (dólares americanos são aceites em muitos locais)Time Zone: GMT/UTC +1Electricidade: 220/240V 50Hz Saúde: É necessária a vacina contra a febre-amarela, actualmente, teste contra o covid-19, prevenção contra a malária e cuidado no consumo de água e alimentos crus. A água tem uma qualidade razoável, mas deve ser consumida fervida, filtrada ou esterilizada. Existem hospitais e clínicas bem equipadas, bem como farmácias em todas as províncias.

Como Chegar: Aeroporto Internacional 4 de Fevereiro – Luanda Porto de Luanda, Porto do Lobito e Porto de Namibe Estradas e linhas ferroviárias em franca recuperação.

Passaportes, Vistos e Alfândegas:

É necessário um Visto emitido pelo Consulado de Angola no país de origem. Desde Setembro de 2011 existe um Protocolo celebrado entre Portugal e Angola que estabelece um regime especial para os vistos ordinários. À chegada a Luanda, pode optar pela ‘via verde’ se nada tiver a declarar, ou ‘via vermelha’ se trouxer artigos sujeitos a taxas. Objectos pessoais estão isentos de taxas aduaneiras. Transportes: Empresas de rent-a-car.‘ Candogueiros‘ são os táxis colectivos. Rede de transportes públicos deficitária. Telecomunicações: Rede fixa da Angola Telecom e Redes Móveis, que disponibilizam serviço e produtos para acesso wireless à Internet. Muitos hotéis também disponibilizam wireless e existem diversos cyber cafés nas cidades.

Quedas de Água:

No Bié, descubra as Cataratas Wongo, as Quedas de Mutumbo, as Quedas de Lau Lau e as Quedas do rio Luando. No Cunene, não perca as Quedas de Ruacaná e as Quedas do Monte Negro. No Cuando Cubango, encontram-se as Quedas Maculungungo. Na província do Kwanza Norte, visite as Quedas do rio Muembeje. Em Malanje, as Cataratas ou Quedas de Calandula, as Pedras Negras e as Cascatas de Musselenge, estas últimas ideais óptimas para um bom mergulho. No Zaire estão as Quedas do rio M´Bdrige, uma visão magnifica.

Feriados:

01 Janeiro – Ano Novo; 04 Fevereiro – Início da Luta Armada; 21 Fevereiro – Carnaval; 4 Abril – Dia da Paz e Reconciliação Nacional; 1 Maio – Dia Internacional do Trabalhador; 17 Setembro – Dia do herói Nacional; 2 Novembro – Dia de Todos os Santos; 11 Novembro – Dia da Independência; 25 Dezembro – Natal.

Cultura:

É uma das mais-valias de Angola. A música angolana, seja a tradicional (semba e rebita), seja a moderna (kuduro, kizomba, zouk) tem hoje grande projecção internacional. Os instrumentos musicais tradicionais como o batuque, o kissange e a marimba são ícones da sua cultura. Também as danças tradicionais destacam-se pelo seu ritmo e a cada geração a criatividade acrescenta-lhes novos ritmos e variantes. É no Carnaval que se conjugam por excelência a música, a dança e a tradição. Na Literatura, Angola pode gabar-se de acolher grandes autores. O primeiro presidente, Agostinho Neto, era um poeta; Pepetela e José Eduardo Agualusa são alguns dos mais conhecidos autores angolanos. Também a gastronomia angolana é rica e variada, com influências da cozinha portuguesa e métodos de Moçambique. Actualmente, a cozinha angolana mistura sabores portugueses, brasileiros e africanos. Os pratos mais famosos são a Muamba de Galinha, Kibeba e Ponde. O Óleo de Palma está sempre presente nos cozinhados angolanos. Também no artesanato, Angola tem muito a oferecer. Materiais como a madeira de pau-preto, pau cinza, pau rosa ou pangapanga, o barro, a mateba (fibra de palmeira), o bronze, o chifre e o marfim, são os mais comuns na criação artesanal dos angolanos. Nota: Se desejar levar artesanato angolano para fora do país deverá adquirir o selo do Ministério da Cultura e colocá-lo na peça.

Marimba
Muamba de Galinha
Nhaneca Humbi, grupo de danças do Hoque
Idiomas:

A língua oficial é o Português mas existem cerca de 42 línguas nacionais. No entanto, por serem mais abrangentes, o Kimbundu, o Umbundu, o Kicongo e o Tchokwe são consideradas línguas nacionais.

Monumentos, Museus e Outros Locais a Visitar:

Na Província de Bengo, poderá visitar a Igreja de Nossa Senhora da Muxima – construída entre 1641-1648, é monumento nacional desde 1924 e situa-se em Muxima, a 130 km de Luanda. Alberga o Santuário da Nossa Senhora de Muxima e recebe milhares de peregrinos, sobretudo em Setembro, na Festa da Nª Sra. da Muxima. Também a Fortaleza da Muxima é imperdível – situada num monte na margem esquerda do rio Cuanza foi construída por portugueses em 1599 para defesa de mercadorias e escravos face aos holandeses. Há outras Ruínas que valem a pena visitar, como: Farol do Cal de Bom Jesus, Antiga Igreja dos Jesuítas da Barra do Dande e Sítio Arqueológico de Ambriz, nomeando apenas algumas. Na província de Benguela, visite a Igreja Nossa Senhora do Pópulo, construída em 1748 no estilo barroco; a Ermida da Nossa Senhora dos Navegantes, de 1957, onde se festeja a Santa a 17 de Maio; a Capela da Nossa Senhora da Graça; o Palácio do Governo, um lindo exemplar da arquitectura colonial; a Igreja Nossa Senhora da Arrábida, do séc. XVII, localizada no Lobito; o Museu Nacional de Arqueologia; o Museu de Etnografia do Lobito; o Farol do Quilve no Lobito; o Farol de S. Pedro da Catumbela, as Termas da Jomba e a Plataforma com vista panorâmica da Bela Vista. Na província do Bié, não perca o Cristo-Rei, o Forte de Silva Porto, o Forte de Munhango, Forte de N´Harea, o Jardim da Pouca-vergonha e a Lagoa do Cambadua, local de eleição para a pesca desportiva.

Em Cabinda, visite o Cemitério dos Reis de Cabinda e as suas esculturas, as Ruínas da Velha Sé Episcopal do Séc.XVI, a Igreja de Lândana, o Palácio do Povo, Escola Sagrada Esperança, Museu Provincial de Cabinda, Igreja de S. Tiago, um ‘must’ da arquitectura religiosa, a Igreja da Nossa Senhora Rainha do Mundo, Igreja da Imaculada Conceição, Igreja Mboca e Igreja de Sto. António. A Foz do Rio Chiloango, a Lagoa de Sassa-Zau, as Lagoas de Manenga e Tchúquisse merecem a sua atenção! No Cunene, destacamos aquele que é considerado o maior Imbondeiro de África, em Péu-péu, o Memorial do Rei Mandume (último rei Kwanyama), Embala Grande que alberga os 11 reis da região, excepto Mandume, a Fortaleza Roçada, os Monumentos Vau-do-Pembe e do Mufilo. Na província do Huambo, a incontornável Albufeira do Cuando, que tem uma rara praia no planalto, devida à Barragem do Ngove e é também nesta província que se localiza o Morro do Moco, o ponto mais alto de Angola, com 2.620m. Merecem a visita o Centro de Estudos Florais e o Centro de Estudos de Sacaála, a Senhora do Monte, os Paços do Concelho, o Museu Antropológico Municipal, o Museu Regional do Huambo, as Ruínas da Embala Grande e o Tumulo do Rei Ekuikui. Na Huíla, as Fendas de Tundavala, o Miradouro da boca da Humpata e a Serra da Leba são imperdíveis. Visite o Cristo-Rei de onde pode ver Lubango do miradouro aqui localizado; o antigo Palácio do Governo, a Catedral da Sé, a Igreja da Missão da Huíla, a Igreja de Tchivinguiro, a Igreja de Quihita, os Barracões, a Antiga Estação dos Caminhos-de-Ferro, a Fortaleza de Caconda e alguns edifícos de arquitectura colonial como o ex-Liceu Diogo Cão, Colégio Paula Francinete e a casa da Família Almeida.

No Cuando Cubango, localizam-se as Gravuras Rupestres de Bototo, as Ruínas do Forte Muene Vunongue e os Centros Históricos de Missombo e Balombo. Um bonito exemplo da arquitectura colonial é o Palácio do Governo Provincial. No Kwanza Norte, está o Forte de Massangano, de 1583 situado mas margens do Rio Kwanza, e o Centro Horto-Botânico de Quilombo. No Cuanza Sul, visite as Grutas do Sumbe, de Sassa e de Quicombo; as ruínas do Forte de Quicombo, a Fortaleza de Quibala, a de Novo Redondo, a Muralha do Cariango, o Forte do Libolo, um dos mais emblemáticos monumentos da arquitectura militar da zona. Há ainda as Gravuras Rupestres de Ndalambiri, as de Quingunba e as de Quinjinge. Luanda oferece um enorme património histórico e cultural. Destacamos a Igreja Nossa Sra. Nazaré, a Igreja Nossa Sra. dos Remédios, a de Nossa Sra. do Carmo, o Palácio D. Ana Joaquina, o Museu de História Natural, o Museu Nacional de Antropologia, o Museu da Escravatura, a Fortaleza de S.Miguel, um local com uma vista privilegiada sobre a Baía de Luanda, o Palácio de Ferro, o Miradouro da Lua, os edifícios do Banco Nacional de Angola, do Hospital Josina Machel e do Mutu-ya-Kevela. Na província de Lunda Norte, não perca o Museu Etnográfico, um dos maiores museus do país; as Estações Arqueológicas de Bala-Bala, do Luaco e da Candala; o belíssimo edifício dos CTT e o Palácio do Governo, exemplares da arquitectura colonial. Em Lunda Sul, visite a Lagoa do Luari, o Bispado e Monumento Religioso Nossa Sra. de Lourdes, a Sé Catedral de Saurimo, os edifícios de arquitectura colonial como a Residência dos Antigos Funcionários da Administração Pública, a Residência do Governador e o dos CTT.

Em Malange, não perca o Miradouro do Morro de Kabatuquila, as Pedras Negras de Pungo Andongo, os Cemitérios de Cambundi-Catembo e da Kizenga, os Tumulos da Rainha Ginga e Ngola Mbandi, as Ruínas de Cacumbo, as da Fortaleza de Pungo-Andongo, as da Fábrica do Quissol e a Igreja Evangélica do Quêssua.No Moxico, além das ofertas naturais, poderá visitar as Ruínas de Moxico Velho, os Vestígios Arqueológicos do rio Cassai-Cawéwé e o Forte de Dilolo.Na província do Namibe, visite os lindos exemplares da arquitectura colonial como Palácio do Governo, a Estação do Caminho-de-ferro de Moçâmedes, o Tribunal da Comarca do Namibe, o Edifício dos Correios e Telégrafo. Também merecem a sua visita, as Fortalezas de S.Fernando e do Capagombe, a Prisão de Bentiaba, o Morro da Torre do Tombo, a Igreja de São Adrião, Nossa Sra. de Fátima, a Capela da Praia Amélia, a Igreja Nossa Sra. do Mundo na Bibala e a Capela da Quiploa. No Uíge, é fundamental ver a Igreja de S. José, o Forte de Bembe, as Pedras de N´Zinga N´Zambi, de Cacula Quimango, da Tunda, as Ruínas do Fortim de Maquela, as Gravuras Rupestres de Quissadi, o Túmulo do ancião Mecabango e o Museu Etnográfico do Congo. A província do Zaire alberga o Museu Culumbimbi, as Ruínas da Sé Catedral, primeira igreja de Angola, os Portos Rico, Padrão e do Pinda, e a Pedra do Feitiço.

Natureza:

Angola foi abençoada pela Natureza, dada a diversidade das suas paisagens: belas praias, montes, florestas tropicais, o deserto do Namibe, as cataratas, entre outras maravilhas naturais. A fauna e a flora são de uma enorme riqueza. São mais de 8 mil espécies de plantas, 275 de mamíferos, 78 de anfíbios, 227 de reptéis, 915 de aves e mais de 300 de insectos. Elefante africano, palanca negra, leão africano, leopardo, hipopótamo, chimpanzé, rinoceronte, gorila, antílope, tartaruga marinha, baleia, golfinho, tubarão, são alguns dos animais que podem ser vistos em Angola.

Quedas de Agua do Kalandula – Malange
Reservas, Parques e Florestas:

Angola tem já uma vasta oferta de áreas protegidas, constituídas em Reservas e Parques Nacionais, Florestais, Regionais e Parciais. A 75 km a Sul de Luanda, na província de Bengo, pode visitar o Parque Nacional da Quissama. A 8 km a Sul de Luanda, a Reserva Natural do Ilhéu dos Pássaros. Também no Bengo, se situam as Reservas Florestais da Quibinda e do Quibaxi-Piri. Em Malange, encontrará o Parque Nacional da Cangandala e a Reserva do Luando. Na Huíla, o Parque Nacional do Bicuar. Na Província do Namibe, está o Parque de Iona e o Parque Natural do Namibe. No Cunene, encontra o Parque Nacional da Mupa.A 20 km de Benguela, situa-se o Parque Regional da Cimalavera e a 30km para sudeste, a Reserva Búfalo. Na província de Moxico, pode visitar o Parque Nacional da Cameia e diversas Reservas Florestais. Em Cabinda, encontra-se a Reserva Florestal de Cacongo, a Floresta do Maiombe e o Pântano de Lândana, um santuário de pelicanos e flamingos. No Bié, descubra a Reserva Florestal de Umpulo e a Reserva Natural Integral do Luango. No Huambo, está a Reserva Florestal do Kavongue.Na província de Cuando Cubango, encontrará a Reserva Parcial de Luiana e a Reserva Parcial de Mavinga.

Namibe
Parque Nacional da Cameia, Moxico
Parque Nacional do Bicuar, Huíla
Praias:
Num país com uma vasta área de linha de costa, praias paradisíacas não faltam. Praia do Mussulo, Cabo Ledo, Sangano, Palmeirinhas, Caota, Baía Azul, N´Zeto, Morena, entre tantas outras, justificam por si só a visita a Angola.

Fonte: https://travelgest.co.ao