ENTREVISTA DE Dra. MATSHIDISO MOETI, DIRECTORA REGIONAL DA OMS PARA ÁFRICA, COM AFRIKA-VEREIN

Mar 11, 2021

”Quando se trata de desenvolver inovações contra o Corona vírus, África está no mesmo nível dos líderes mundiais de mercado”.

Até agora, África superou a pandemia corona melhor do que inicialmente temido. Até agora (no final de janeiro de 2021), o continente teve “apenas” pouco menos de 3,5 milhões de casos de COVID-19 e “apenas” cerca de 88.000 mortes – e isso com uma população de mais de 1,2 bilhão. Por que África foi poupada da onda corona realmente grande até agora?

Um dos factores mais importantes para desacelerar a disseminação do COVID-19, foi a resposta rápida e determinada de muitos países africanos. Mais de 90% implementaram medidas para viagens internacionais, como fechamento de fronteiras ou quarentena obrigatória para passageiros que chegam. Muitos governos implementaram sistemas de gestão de continuidade de negócios intersectoriais, concentrando-se em quatro fatores-chave: a propensão de se reunir – que foi reduzida pela limitação de reuniões em massa; fatores sociais – que foi reduzido pela implementação do distanciamento físico e da restrição das actividades internas; mobilidade da população – que tem sido limitada por bloqueios e medidas de higiene, como uma forte recomendação de lavar as mãos regularmente.

A população de África é jovem. A média de idade é 19,7 anos. Isso também desempenha um papel no número relativamente baixo de vítimas até agora?

Embora isso possa desempenhar um papel, é importante observar que a população mais jovem não está protegida contra o contágio do COVID-19. Os jovens podem ser infectados e transmitir a doença tanto quanto os idosos. No entanto, pessoas mais jovens têm maior probabilidade de ter uma forma leve da doença ou até mesmo são assintomáticas. Existem outros fatores que podem explicar o número comparativamente baixo de infecções e mortes por COVID-19 em África. A menor densidade populacional e mobilidade, bem como o clima, podem contribuir para isso. No entanto, mais pesquisas são necessárias antes de podermos fazer quaisquer declarações claras aqui.

Você se pronunciou a favor da promoção de inovações em África para que o continente possa superar bem a crise. Porque?

A pandemia do corona vírus está a impulsionar a inovação em todo o mundo. Um estudo que conduzimos para mapear o cenário global para inovações tecnológicas relacionadas ao COVID-19 mostrou que a África estava em pé de igualdade com os principais jogadores globais no desenvolvimento dessas inovações. Muitas dessas inovações contribuíram para melhorar a capacidade de resposta em áreas como comunicação de risco, prevenção e controle de infecção, vigilância e rastreamento de contactos. As inovações incluem máscaras de proteção da impressora 3D, dispensadores de desinfectante sem contacto, sistemas de gerenciamento de informações, alertas de SMS, chatbots e plataformas baseadas em WhatsApp. Além disso, houve inovações nas áreas de e-commerce, telemedicina, e-learning e encontros virtuais como medidas de distanciamento social.

Qual é o papel que as inovações geralmente desempenham nos sectores de saúde africanos?

Aproveitar inovações e soluções digitais é a chave para o futuro da saúde em África. É vital que aceleremos as melhorias nos cuidados de saúde, adoptando tecnologias mais avançadas e abordagens inovadoras. Por exemplo, existem enormes oportunidades e potencial para novas vacinas, diagnósticos, terapias e aplicações de tecnologia da informação inovadoras e baratas para prevenção e tratamento. A inovação contínua é crítica para o desenvolvimento de sistemas de saúde resilientes que respondam às necessidades em constante mudança da população.

AVISO: Devido à pandemia Covid-19, visite-nos apenas com marcação prévia: +49 30 240 89 70. Se vai viajar para Angola, consulte Formulário de Registo de Viajem